28 maio 2012

Unidades

Cada dia parece um mundo particular. Você acorda, as coisas acontecem e permanecem como acontecimentos reais antes de você deitar. Depois disso, não importa. Não mesmo. Cada dia é uma história diferente. Não precisa ter conexão com os dias anteriores ou futuros. Cada dia é como se fosse um episódio independente. A única coisa comum entre um dia e outro é o personagem principal. O que sobra... são apenas sobras...

27 maio 2012

26 maio 2012

Samba de amor e ódio

Nossa! Amanheci ouvindo esta música e não consigo para de ouvi-la. Ô samba gostoso! O início começa cheio de mistério... e quando se solta aí você vai mexendo o corpo mesmo sem querer. É maravilhoso.



Tomará que a Roberta Sá cante no show aqui em Belém. Tomarááá! \o/

25 maio 2012

Cinema

Acabei de retornar de uma sessão de O Corvo, com John Cusack. Desde que vi o trailer no início do ano fiquei interessada em assistir o filme. É a primeira vez que vou ao cinema sozinha. Pensei que fosse ser estranho, mas foi ótimo. Sensação de liberdade e não depender de ninguém para fazer o que se quer. Além disso, adorei o filme. Admito também que Edgar Allan Poe por John Cusack ficou altamente desejável, rs. Ouvi alguns comentários bons, outros ruins, e precisava conferir para ter a minha própria opinião. Depois de hoje sinto que minha frequência aos cinemas irá aumentar... :-)

23 maio 2012

Once upon a time...


I'm back

Após um toque de um amigo eu resolvi mudar a cara do blog novamente. Para quem viu a última versão pode ter tido uma sensação meio depressiva devido o tema praticamente todo negro. Então, para quebrar essa ideia resolvi alterar as cores do blog para algo mais receptivo e animado. Eu gostei. Com certeza melhorou. Talvez não cem porcento, mas melhorou. Vou tentar continuar com as postagens por aqui. Acho que são necessárias para mim. Por mais que uma hora ou outra eu suma por um tempo.
KITE, U2.



21 maio 2012

Aos poucos...

...vou tentando me acostumar com a ausência.

14 maio 2012

:)

Estou feliz, e só por hoje.

12 maio 2012

De repente você cede, perde-se e chora.

"Difícil" é a palavra que mais cabe neste momento. Difícil é acreditar que todos os momentos foram ilusórios. Difícil é se entregar de face lavada e peito aberto enquanto o outro nem coragem tem de lhe poupar as lágrimas. Difícil é ser sincero. Sincero de verdade e não uma mera jogada de marketing barato que visa sedução. Difícil é se dispor a conhecer novas pessoas, quando quase todos os dias quem te aparece em mente não se importa. Difícil é mandar tudo isso pros infernos. 

De dentro

Erupção... ERUPÇÃO erupção, erupção, erupção explosão Explosão... de dentro atravessa a pele mancha, mancha, mancha manifestação ...