28 agosto 2012

MUDANÇA!

Vocês podem me encontrar agora em:


Muito complicado manter dois espaços, então precisei optar por um deles. Quem quiser continuar acompanhando as postagens e outras coisitas mais, basta entrar no link acima. Agradecida!

26 agosto 2012

8ª Corrida dos Bancários

Medalha de participação na 8ª Corrida dos Bancários 2012

Hoje participei da corrida de rua dos Bancários de Belém. Acho que foi a corrida mais desorganizada que já participei. Tinha feito a inscrição pelo site, como consta no regulamento... Deixei os kg's de alimento no local apropriado, como consta no regulamento... Porém no momento em que fui retirar o KIT minutos antes da prova, meu nome não esta inscrito. Isso aconteceu não só comigo, mas com outras (muitas) pessoas. Por fim, todos corremos. Foi um percurso até que agradável. A largada foi dada com 20 minutos de atraso, mas mesmo assim, os trechos que achei que seria praticamente insuportável para correr - devido ao sol escaldante que tem feito ultimamente - foram bem tranquilos. 

Por ser a oitava edição da corrida, os erros que observei deveriam ter sido eliminados nas edições anteriores. Era coisa de primeira viagem. Não sei se irei participar ano que vem, pois não gostei de como realizaram a contagem dos tempos, que aliás, ainda aguardo a divulgação.

22 agosto 2012

Preciso de um café preto para despertar... e urgente!


Hoje fecharam novamente os portões da UFPA. Significa que fiquei em casa, é claro, mas cheia de atividades para concretizar. Só que estar em casa após o almoço e, ainda, próxima da cama... não dá certo. Até mudei-me para sala, para evitar ser seduzida pelo travesseiro macio. Melhorou um pouco. Só um pouquinho. Meu cérebro tá preguiçoso. Li um artigo e parei. Preciso continuar e evitar tantas pausas. Ou seja, hora de apelar para o...

café preto.

21 agosto 2012

Manifestação

Hoje o dia foi um tanto quanto agitado. Primeiramente, consegui levantar cedo! Ainda que o céu estivesse escuro. Sim, é uma grande vitória. Pelo menos para mim. 

Então, após minha corrida matinal, fui diretamente para universidade. Este semestre colocaram todas as disciplinas pela manhã. Como eu já esperava, um engarrafamento logo no começo do caminho. Achei que fosse devido ao número de veículos. Mas, depois reparei que algumas pessoas saíam de seus carros para ver o que tinha acontecido. Minha segunda hipótese: um acidente. Pronto, ficaríamos parados até chegar a perícia. Sem contar que tinha um caminhão pesado atravessado na pista. Ou seja, ninguém passava. 

Mas se tivesse sido uma batida, comum dos engarrafamentos, eu não estaria gastando meu tempo (ou estaria?) comentando aqui no blog. Quando alguns carros abriram mais espaço e tentaram voltar pela contra-mão, eu percebi que na realidade haviam fechado a rua em protesto. Alguns moradores da região estavam de mãos dadas fechando o caminho. Também tinham espalhado galhos de árvores pelo chão e trapos para bloquear a passagem. Aí um dos manifestantes segurava um cartaz que solicitava sinalização na região. Pelo visto, um acidente com uma senhora de idade tinha acontecido recentemente devido a ausência de faixa de pedestres ou sinal. 

Fiquei presa nessa confusão por mais de uma hora. O sol começava a esquentar. Nada de CTBEL no local. A polícia só apareceu para assistir. Providências? Nenhuma. Daí os meios de comunicação surgiram. Tudo que o povo queria! O silêncio do protesto que até então só pôde ser entendido por uma ou duas cartolinas  foi verbalizado. Claro! Se é para aparecer na TV, né? Vamos aparecer! Uma senhora, a mais engajada talvez, começou a puxar um coro dos outros manifestantes que pareciam até ter caído de pára-quedas na manifestação. Aí, não tão expressivo, o povo começou a falar. 

Pensei que eu fosse me estressar mais do que me estressei. Estava atrasada para meu primeiro dia de aula. Tudo bem. Não podia fazer muita coisa. Não ia sair atropelando o povo. Fiquei aguardando... Uma hora eles teriam que sair da frente. Foi somente após a aparição da mídia e do teatro feito em frente as câmeras que eles liberaram a passagem. 

Felizmente, consegui chegar na universidade antes de começar a aula. Não peguei nenhum engarrafamento após essa confusão. Também, seria demais azar. 

19 agosto 2012

Sherlock (coração) Natália

De volta à cidade das mangueiras...


Sim, esta perturbada da foto sou eu. Comprei na minha viagem mais um pocket do Sherlock Holmes.  Ainda não tinha lido O solteirão nobre. É uma coleçãozinha de seis atraentes contos. Acho que já comentei em posts anteriores o quanto eu sou fascinada por este personagem. Se existe um tipo de personalidade que me atrai completamente é a do Sherlock. Vejam só! Paixonite platônica por um personagem fictício (e não é o único por quem tenho). O quão ausente da realidade estou eu? (risos)

18 agosto 2012

De volta

Minha expressão de satisfação, rs.

Três da manhã e tudo pronto, menos a vontade de ir embora. Os dias passaram muito rápido e me acostumei de fato a rotina daqui. Sinceramente, falta-me ânimo para voltar ao velho ambiente conhecido. Estou um tanto esgotada, saturada, entediada, de toda aquela realidade. Mas, espero que eu consiga manter meu foco e aplicar todo o aprendizado proveniente da reflexão que tive durante essas quase três semanas. Em dezembro estarei de volta aqui, e provavelmente para passar um tempo maior. Até lá vamos torcer para que o semestre seja produtivo e agradável. 

17 agosto 2012

Shipper: hameron


Ontem eu estava recordando o quanto eu era fã deste shipper. Uma grande pena quando a Cameron deixou o seriado. Foi o mesmo momento em que comecei a perder o interesse e deixei de acompanhar. Eu gostava muito de House, tanto que tinha até dois fã sites. Um dedicado ao seriado e outro exclusivamente do shipper. Este é o casal mais adorável e compatível que eu já vi. Sério, eles pertencem um ao outro. Embora os produtores tenham mudado drasticamente o rumo dessa história que parecia ser a mais certa de todas desde a primeira temporada. 

Créditos do gif: tumblr hameron

Deixo vocês com um lindo vídeo feito por fãs:

16 agosto 2012

Boa viagem

Orla de Boa Viagem, Recife.

É incrível a disposição que tenho para acordar cedo aqui no Recife. Não sei se é por conta do clima... Ou se é porque costuma amanhecer por volta das cinco da manhã. Então, quando o despertador toca às seis e observo a claridade atravessando a janela rapidamente levanto. P'ra ser sincera, eu adoro isso. Só assim consigo correr todo dia bem cedo. Vamos combinar... correr à beira-mar, com a brisa refrescando, e depois tomar uma água de coco bem gelada é tudo de bom. Com certeza irei sentir falta. 

Preciso de um equipamento decente de mp3 para melhorar o meu conforto durante a corrida. Sei não... Mas todos os que compro (não tão bons) sempre me dão dor de cabeça. Ou o fone quebra, ou o aparelho não aguenta muito tempo. É complicado. Tem um da Sony, que diz ser ideal para quem pratica esportes. Estou namorando ele por um tempinho. O preço não é tão caro, se considerarmos a qualidade e durabilidade que eu suponho ser das melhores. Vou pensar mais um pouquinho, embora eu esteja quase convencida de que devo comprar um.

Outro ponto em relação ao conforto durante a corrida é o tênis. Uso a marca Asics desde que comecei a correr para valer. Precisava de um bom tênis que absorvesse o impacto e não machucasse meu joelho. Gostei bastante do Kayano, desconfio que seja devido ao tipo de pisada. Acho este muito confortável e não sinto incomodo nenhum durante a atividade. Daí criei um tipo de afeição a este tênis. Não é nenhuma futilidade, caso alguém - que desconheça os benefícios de um bom tênis de corrida - pense. Mas sim de bem-estar. Logo quando iniciei correndo/caminhando usava aqueles tênis escolares, nem um pouco indicados para estas atividades. Não precisava nem correr mais de 4km para sentir meu joelho sendo forçado e incômodos também nos pés. Aí quando você utiliza um tênis que não lhe causa nenhum desconforto parece até mágica!

Tênis Asics Gel Kayano 17

Por hora é somente isto. Estou tentando me conformar com a volta. Já acostumei a me sentir residente aqui  em Boa Viagem, no apartamento onde meus pais estão morando. (risos)

15 agosto 2012

Move forward!

Sentir-se bem, sentir-se viva, sentir-se revigorada. 

Há momentos em que você sente uma inspiração adicional capaz de impulsionar a realização de coisas positivas na sua vida. É o gás que você andava procurando, mas não encontrava. PEM! De repente, ele é quem encontra você. 

Meus dias de folga estão quase terminando. Estarei de volta à Belém pelo final de semana, disposta para enfrentar mais um semestre do mestrado. Confesso que fiquei bastante tentada a ficar por aqui (no Recife).  Eu sei que sentiria saudades dos meus amigos e tudo mais. Agora, arriscar algo novo é atraente. Mudar de ares, conhecer novas pessoas, frequentar novos ambientes etc. Mas, existem responsabilidades as quais não posso fugir. 

O tempo que fiquei por aqui foi precioso. Muito mais do que eu poderia supor. Principalmente para eu me reencontrar. É muito importante ficar um tempo longe de tudo que você esta acostumado. Pensar um pouco mais em si mesmo e buscar o próprio bem-estar. Nesta vida o que mais importa é ser feliz, ou melhor, manter o bom humor, a esperança e os sonhos. 

A felicidade é uma escolha. A mais inteligente de todas. Não levamos nada deste mundo, nem temos garantia do tempo que vamos permanecer nele... então, a amargura é só perda de tempo. Como você se sente em relação a tudo é o que realmente importa. 


13 agosto 2012

Sem facebook


Resolvi abandonar a rede social. Não preciso explicitar meus motivos, apenas quero registrar o fato. Não tenho medo de perder contato com algumas pessoas, afinal, os que forem meus amigos de verdade, encontrarão uma maneira de se comunicar comigo. E os que não forem, não estarei perdendo nada. Isso é tudo. 

12 agosto 2012

Correr

Hoje participei da etapa Recife do Circuito de Corridas da Caixa 2012. Foi uma experiência muito boa, por sinal. Nunca havia feito o percurso antes e confesso que foi um pouco sofrida para subir o viaduto correndo, mas fiquei contente de não parar nenhum segundo e permanecer correndo os 10km completos.


Comecei a correr ano passado, mais precisamente em fevereiro. Desde então não tenho abandonado o hábito, porém nos últimos meses fiquei um tanto desmotivada por não estar participando de fato das competições que frequentemente acontecem pela cidade. Creio que meu rendimento reduziu um tanto. Então, esta foi uma excelente oportunidade para que eu pudesse me reanimar e continuar firme. Felizmente, funcionou. Tanto que já me inscrevi para uma corrida que acontecerá em Belém, dia 23 de Setembro. Creio que haverão outras competições antes desta, e vou ficar atenta para participar de todas que forem possíveis para mim. E neste ano, com certeza, estarei na Corrida do Círio. 

Minha meta é participar de uma maratona no próximo ano. Vamos treinar para que este desejo se torne possível! Afinal, correr é um processo contínuo.


Um gole de café


Basta-me um gole de café. Começo a escrever sem destino definido, sem pretensões, sem significado ou perspectiva de conclusão. A construção de sentenças se torna difícil, a inspiração falha e não há tema em foco para estruturar um bom texto. Ou, pelo menos, um texto coerente. Não parece haver motivo para escrever. Mesmo assim forço um contexto inexistente.  Escrever sobre não ter o que escrever é demais clichê. Afinal, muitos já o fizeram. Na realidade, há algo a ser dito. Somente está camuflado numa escrita de não saber o que dizer. Soa confuso, e é tanto quanto os pensamentos que anseiam respirar, mas não conseguem alcançar a superfície. Não conseguem... por enquanto.  

11 agosto 2012

Sou assim

Nem tudo depende da minha vontade, disso eu sei muito bem. Faço o possível dentro do que posso, sou sincera com o que sinto e não emito falsas palavras. Porém, se acreditam em mim... não sei. Se o que digo tem algum efeito... também, não sei. A única coisa que me convém é dizer o que penso tentando não ser  muito inconveniente. Às vezes posso até ser levemente débil em não perceber que existem sinais contrários a minha tentativa estúpida de ser romântica. Mas essa tolice faz parte do meu eu, da parte irracional, imperfeita e inconsequente.

08 agosto 2012

Mensagem

Imagem não é minha, como podem ver o crédito na mesma. Encontrei navegando pela net.


07 agosto 2012

Uma reflexão

Os dias não tem sido fáceis para pessoas próximas a mim, e isso também tem me afetado de alguma maneira. Até positiva para encarar algumas situações com menos pressão e mais maturidade. Há coisas que levamos a sério que não deveriam significar tanto, principalmente relacionado a bens materiais. Afinal, a única coisa nesta vida que não pode ser remediada é a morte. Para todo o resto há uma solução, pode não ser prática ou rápida, mas sempre há.

05 agosto 2012

Luto, vida e uma palavra.

"Finalmente eu descobri que a única razão para estar vivo é desfrutar a vida." Rita Mae Brown

Soube ontem do falecimento de um amigo de graduação. Fiquei chocada com a notícia, embora eu tenha me afastado um pouco dele nos últimos anos, quando ele resolveu mudar de curso novamente. Era uma pessoa muito inteligente, um rapaz com uma memória e conhecimento não muito comuns, e ainda assim muito humilde. Lembro-me da disposição que ele tinha para ajudar o próximo. Certamente, uma pessoa que tinha um futuro muito promissor. Quando visualizo a imagem dele em minha mente ainda é difícil de acreditar que uma pessoa tão merecedora da vida tenha partido assim tão cedo, no auge de sua juventude... 

Tenho pensado bastante sobre a vida desde então. Sobre como algumas pessoas enxergam a vida como um presente e outras como "direito". Não creio que exista uma fórmula ou algum livro que ensinem as pessoas a viver. Só acho que o tempo que se tem deve ser aproveitado com intensidade, pois não há garantia de futuro. Vivemos nos planejando sempre para algo que não temos, um tempo que ainda não chegou e não sabemos com certeza se chegará.

Não há palavras que mudem a realidade, mas que o silêncio conforte todos aqueles que sofrem com a sua perda...

04 agosto 2012

Diário de viagem #3

Dia ensolarado, ou pelo menos mais ensolarado que os anteriores. Hoje pude correr o percurso desejado, visto que a chuva não se fez presente. Não faz muito sentido eu escrever pela manhã o diário de um dia no início dele, mas me deu vontade de assim fazer. Esta é minha cara pós-corrida. 

Olho para o relógio e ainda é muito cedo para se acordar num sábado. Vinte minutos para nove da manhã.  (Minha cara de cansaço e sono). Que o dia seja bom!


Diário de viagem #2

Muito cansada.

Hoje o dia começou foi bom: muita chuva. Acordei com tamanha disposição para correr/caminhar, mas a chuva só foi para desanimar. Ainda assim eu fui. Peguei um toró "sutil", não forte como os de Belém, mas suficiente para encharcar meu tênis. Enfim, pela tarde resolvi finalmente comprar um novo. Planejamento antigo (de dois meses atrás). Dia com boas aquisições e poucas palavras. 


03 agosto 2012

Diário de viagem #1

Resolvi fazer um diário de viagem com o intuito de me ajudar a voltar à escrita. Então, vamos ao que interessa...


Cheguei no Recife ontem. É verdade que toda vez em que piso em solo Pernambucano meio que me sinto em casa. Embora eu mal recorde o período em que efetivamente morei por aqui. Todo ano passo algum tempo na terra do frevo, minha família é toda daqui praticamente. 

Confesso que vim para cá com alguma(s) pretensão(ões). Certamente, uma delas se refere a fuga da rotina. Moro em Belém já há bastante tempo. Às vezes é necessário se afastar do que você está acostumado a ver para que alguns pensamentos possam ser reorganizados, ou mesmo para não pensar em nada. Um tempo para refletir ou meditar; um tempo para estar com pessoas diferentes e também sozinho. Mesmo sendo o segundo dia, sinto que este será um período proveitoso.

Eu disse que desejava me afastar da rotina, certo? Nesse sentido devo fazer umas exceções. Alguns hábitos não abandono, são hobbies que me ajudam a relaxar. Por exemplo, correr. Trouxe meu tênis e acabei me inscrevendo uma corrida de rua que vai acontecer no domingo, 12. Será um ótimo incentivo para que eu não pare de correr. Este semestre passado não foi dos melhores neste quesito. Não abandonei o hábito, mas pouco participei das competições. Elas são muito importantes para que você continue motivado a praticar o esporte. Sempre tentando superar as próprias marcas e tempos. 

Além disso, não deixo de rabiscar um só dia. Nem que seja uma besteirinha que depois eu jogue fora. É quase como respirar, uma atividade vital e automática. Minha mão deve ser um tanto histérica, mas não me incomodo com isso. As férias me ajudam a explorar este outro lado, o criativo. Consigo observar alguma melhora nas minhas ideias, e principalmente na firmeza para desenvolver as formas dos desenhos. Estou contente com o progresso, pois mesmo sutil, é presente.

Meu segundo dia, acho que posso parar por aqui. Não pretendo relatar meus atos segundo por segundo, somente algumas ideias de cada dia, e isso deve ser o bastante. Que venha o próximo!

30 julho 2012

Todo mundo tem um sonho.

A saudade bate logo cedo e antes d'eu deitar só para se assegurar que eu não esqueci de você, e nem sei como poderei.

28 julho 2012

Saudade


Um sonho distante que aperta...


27 julho 2012

Uma verdade indiscutível é que o amor nos torna vulneráveis e de certa maneira até tolos(as). É um tanto estúpido a olhos alheios dizer que você ficaria com alguém até o fim do mundo. Mas, para os amantes, se o momento for real, o dizer será o mais genuíno que se possa imaginar. Então, embora eu faça papel de tola, eu digo com a maior sinceridade que eu possa encontrar nesta vida: eu ficaria com você até o fim do mundo. Só você.

26 julho 2012

:)

Não precisa ser o mais bonito. Beleza com o tempo se esvai. Precisa somente fazer meu coração sorrir.

22 julho 2012

Às vezes tenho a impressão que sou como uma narradora observadora, que não interage com o mundo, apenas fica de canto observando as coisas acontecerem, as histórias se desenrolarem.

20 julho 2012

Todo começo tem um fim.

16 julho 2012

Canção da Despedida

Eu quis ficar aqui, mas não podia. 
O meu caminho a ti não conduzia.
Um rei mal coroado... 
Não queria o amor em seu reinado. 
Pois sabia... Não ia ser amado.


{Geraldo Azevedo}

14 julho 2012

Doces alcoólicos?

Uma amiga minha enviou-me esta imagem, não sei qual a origem, mas achei a ideia curiosa. Não acredito que funcione... mas por diversão vale experimentar. :)

Ilusão

Muito fácil se perder.
Muito difícil se reencontrar.

13 julho 2012

A invenção de Hugo Cabret



Acabei de assistir ao filme "A invenção de Hugo Cabret". Não li o livro, se me perguntarem. Mas, fiquei muito encantada com a mensagem que o filme tenta transmitir, pelo menos a que consegui  absorver para minha própria vida.

I like to imagine that the world is one big machine. You know, machines never have any extra parts. They have the exact number and type of parts they need. So I figure if the entire world is a big machine, I have to be here for some reason. And that means you have to be here for some reason, too.
 
― Brian Selznick, The Invention of Hugo Cabret

Desenhos, desenhar

Ando sem muitas palavras. Sem muitas ações também. Estou tentando não abandonar meu blog e nem meu site, embora ambos estejam carentes de atualizações dignas. O blog pelo menos posto com mais frequência (que nem é tanta assim). De vez em quando sinto a necessidade de me ausentar de alguns ambientes e encontro no blog um refúgio. Escrevo para mim, escrevo para qualquer um que queira me acompanhar... Acho que desta forma a atividade de escrever se torna tão mais auto-suficiente. 

Estou num momento de reflexão. Aquele momento em que você pensa sobre a vida e sente a necessidade de retomar atividades, de perseguir seus sonhos sem medo, de abandonar tudo que te suga ou prende à margem do rio, impedindo que você suba na canoa e (vá) navegue rumo o desconhecido. 

Falando sobre retomar atividades... Esses tempos tenho desenhado mais que o normal. Geralmente nas férias este tipo de coisa acontece. Repentinamente sinto-me tomada por um fluxo de "vontade". Um dos trabalhos recentes que mais gostei foi um retrato que fiz da rainha Má (Evil Queen) do seriado americano "Once Upon a Time".


Comparando com desenhos anteriores, creio que evolui no quesito proporção. Como tudo nesta vida, desenhar requer prática para que haja aperfeiçoamento. Ainda não alcancei o meu grande objetivo, mas estou seguindo e procurando melhorar cada vez mais. Preciso também ser mais paciente, mas acredito que isto acontecerá com o tempo.

Por enquanto é isto... Entre tantas explosões inspiradoras só não posso esquecer que sou Física

26 junho 2012

Sombras da Noite


Acho que adotei naturalmente na minha agenda semanal uma sessão de cinema. Semana passada, sexta-feira, fui assistir a estréia de "Sombras da Noite" (Dark Shadows), filme estrelado por Johnny Depp sob a direção de Tim Burton. Sou um 'pouco' suspeita para comentar sobre a parceria, porque eu gosto tanto do Depp atuando, quanto do estilo fascinante e diferenciado do Burton. Sou fã de ambos. Porém, ainda assim, surpreendi-me com o filme. Pelo trailer tive uma leve noção de que seria um filme de comédia e tudo mais. Mas, não sabia que ia me divertir tanto. A história do filme o prende o telespectador até o final. Gostei mesmo e recomendo a quem esteja pensando (ou não) em assistir. 



O próximo, desta semana, provavelmente será 'A Era do Gelo 4'. Vamos ver, vamos ver...

19 junho 2012

Então,

vai ver a compatibilidade não existe mesmo...

14 junho 2012

Os procurados

Este é o terceiro filme que me fez ir ao cinema em tão pouco tempo, considerando que eu ia raramente. Madagascar é uma série de filmes bem divertida, daqueles que são feitos para toda a família. Recomendo para aqueles que não tem frescura de assistir animações e se divertem como crianças. :)

10 junho 2012

(...)

Com lágrimas expostas, que a fonte imaginei secado, peso meus dedos sobre as teclas. Banhada pela luz matinal relembro minhas últimas palavras...

09 junho 2012

Vidro

Quando você acha que tem tudo sob controle, alguma coisa parece errada. Você começa a dirigir e enxerga tudo embaçado. Um primeiro, e ingênuo, julgamento diria que é o vidro do carro. Você tinha convicção de que o problema era externo. Até procura solucioná-lo com a troca do limpador de pára-brisas. Mas então, percebe que é a sua visão que não está definindo bem os objetos. Olha para si como quem procura alguma resposta, para alguma pergunta que ainda nem se fez. O momento é delicado. A turbulência interna força os limites da ação e pensamento. Pressiona sua mente à procura de resolução. Você não sabe se deve prestar atenção nos ventos perigosos, providenciar algum calmante para as tempestades, ou ignorá-los fingindo que, na realidade, foi você quem não limpou bem o vidro... 

08 junho 2012

"Sobram tantas meias verdades que guardo pra mim mesmo
Sobram tantos medos que nem me protejo mais"

(Teatro Mágico)

04 junho 2012

A Branca de Neve e o Caçador


Este é o segundo filme que confiro no cinema nas últimas duas semanas. Estou até bem, para quem estava afastada das salas com cheiro de pipoca. Gostei do filme. Nunca li o original da Branca de Neve para saber diferenciar os pontos do livro com os do filme. Mas, comparando aos clássicos da Disney, eu gostei bastante da proposta. Não ficou tão ingênuo e a rainha deu show. Aliás, a grande motivação para assistir o filme foi a rainha mesmo. Apesar de que os efeitos especiais são fantásticos também. De primeiro, eu não havia simpatizado com a ideia da Kristen como Branca de Neve, simplesmente não parecia o correto. Enfim, não achei a atuação dela tão sem sal como é em Crepúsculo, mas ainda tenho a impressão que poderiam ter encontrado alguém com mais cara de "Branca de Neve". Por exemplo, no seriado Once Upon a Time a atriz que escolheram para o papel da mesma encaixou tão bem que não consigo ver outra que pudesse substituí-la. Por fim, eu adoro, adoro mesmo filmes de aventura que parecem sagas de RPG com uma pitada de guerras épicas. Então posso dizer que gostei disso. Recomendo o filme e muito disso deve-se a Charlize Theron...

28 maio 2012

Unidades

Cada dia parece um mundo particular. Você acorda, as coisas acontecem e permanecem como acontecimentos reais antes de você deitar. Depois disso, não importa. Não mesmo. Cada dia é uma história diferente. Não precisa ter conexão com os dias anteriores ou futuros. Cada dia é como se fosse um episódio independente. A única coisa comum entre um dia e outro é o personagem principal. O que sobra... são apenas sobras...

27 maio 2012

26 maio 2012

Samba de amor e ódio

Nossa! Amanheci ouvindo esta música e não consigo para de ouvi-la. Ô samba gostoso! O início começa cheio de mistério... e quando se solta aí você vai mexendo o corpo mesmo sem querer. É maravilhoso.



Tomará que a Roberta Sá cante no show aqui em Belém. Tomarááá! \o/

25 maio 2012

Cinema

Acabei de retornar de uma sessão de O Corvo, com John Cusack. Desde que vi o trailer no início do ano fiquei interessada em assistir o filme. É a primeira vez que vou ao cinema sozinha. Pensei que fosse ser estranho, mas foi ótimo. Sensação de liberdade e não depender de ninguém para fazer o que se quer. Além disso, adorei o filme. Admito também que Edgar Allan Poe por John Cusack ficou altamente desejável, rs. Ouvi alguns comentários bons, outros ruins, e precisava conferir para ter a minha própria opinião. Depois de hoje sinto que minha frequência aos cinemas irá aumentar... :-)

23 maio 2012

Once upon a time...


I'm back

Após um toque de um amigo eu resolvi mudar a cara do blog novamente. Para quem viu a última versão pode ter tido uma sensação meio depressiva devido o tema praticamente todo negro. Então, para quebrar essa ideia resolvi alterar as cores do blog para algo mais receptivo e animado. Eu gostei. Com certeza melhorou. Talvez não cem porcento, mas melhorou. Vou tentar continuar com as postagens por aqui. Acho que são necessárias para mim. Por mais que uma hora ou outra eu suma por um tempo.
KITE, U2.



21 maio 2012

Aos poucos...

...vou tentando me acostumar com a ausência.

14 maio 2012

:)

Estou feliz, e só por hoje.

12 maio 2012

De repente você cede, perde-se e chora.

"Difícil" é a palavra que mais cabe neste momento. Difícil é acreditar que todos os momentos foram ilusórios. Difícil é se entregar de face lavada e peito aberto enquanto o outro nem coragem tem de lhe poupar as lágrimas. Difícil é ser sincero. Sincero de verdade e não uma mera jogada de marketing barato que visa sedução. Difícil é se dispor a conhecer novas pessoas, quando quase todos os dias quem te aparece em mente não se importa. Difícil é mandar tudo isso pros infernos. 

21 abril 2012

Once upon a time...


there was someone who thought that everything was possible. But, she have learned that it is not that simple...

15 abril 2012

Bacharel em Física

Após oito longos semestres finalmente recebi meu diploma de bacharel em Física. 

Lembro-me quando estava toda suja de ovo comemorando o resultado do vestibular... e como o tempo voa! Não tinha ideia da imensidão que era o curso de física, e todas as possibilidades que ele oferece ao estudante e/ou graduado. Foi um caminho tortuoso e com muitos altos e baixos. Frustrações não eram raras e precisei ter muita força para prosseguir. Mas, fico bastante contente de ter concluído. Sei que todo o esforço que fiz valeu a pena e ainda há muito a ser feito! Certamente é a profissão que me cabe. Além do mais, conheci pessoas maravilhosas pelo caminho com que também pude aprender.

Ainda continuo com o título de estudante (mestrado). Alivia um tanto a pressão de ser uma profissional 'desempregada'. Sei que o caminho é este... Tenho etapas a cumprir antes de chegar ao meu grande objetivo: ser uma professora/pesquisadora de uma universidade pública.


10 abril 2012

Como eu queria fechar os olhos e esperar essa nuvem escura passar.

08 abril 2012

Mas acontece que eu sorri para ti...

Romantismo

Sou uma romântica irrecuperável. Tem jeito não. Fiz uma leitura da música Dia Branco de Geraldo Azevedo.


07 abril 2012

05 abril 2012

Bicho Maluco Beleza!

Saudade do meu carnavaaal pernambucano.

04 abril 2012

01 abril 2012

À luz

A flor murchava na ausência de sol. Aos poucos era consumida por fungos. Primeiro se disseminavam sobre a superfície de suas pétalas. Posteriormente lhe tiravam a vida, atingindo seu mais denso objeto. Não se movia, não podia correr. A sua única esperança era a solidariedade de uma amiga que pudesse tirá-la da escuridão. 

28 março 2012

Dias cinzentos



Ela despertou com dificuldade ao observar que as nuvens cinzentas encobriam o sol. Embora tivesse chovido a madrugada inteira, não havia indícios de que fosse cessar tão cedo. Eram quase nove horas da manhã, entretanto, pela falta de expressividade do dia, se não houvesse um despertador por perto ela julgaria que ainda eram seis ou seis e meia. “Dia triste”, pensou consigo. Deixou a cama após conferir o horário e caminhou em passos leves até a geladeira. Foi em busca de algum biscoito para adocicar sua boca amarga e repor a falta de glicose. Já era um costume rotineiro pôr algo doce na boca antes de preparar o café da manhã. Pegou algumas torradas, pôs sobre elas um pedaço de queijo prato e colocou-as no micro-ondas. Enquanto preparava o café, sua mente processava lembranças tristes. O dia anterior não tinha sido dos melhores e os próximos também não prometiam divertimento ou distração.

Ainda que a saudade apertasse, não queria voltar atrás em sua decisão, sua racionalidade não permitiria. Voltar, arrepender-se do caminho tomado, não mudaria a situação, apenas amenizaria temporariamente uma sensação de solidão já presenciada. Novamente, os pensamentos confusos reapareceriam e a solução seria fugir de todo o conflito. Isto é, a história precisaria ser finalizada e ponto final. Ou então, a água continuaria a derramar-se sobre suas mãos como costumava acontecer... Os periódicos dias cinzentos.

Criatividade e amor

Estive lendo recentemente tópicos relacionados a criatividade e o porquê de muita gente se auto-caracterizar como "pouco criativo". À mim é uma questão muitíssimo interessante, pois ideias geniais para soluções de problemas surgem principalmente (para não dizer "exclusivamente") de mentes criativas. Também acredito que não é milagre algum, ou seja, boas ideias não brotam em cabeças vazias do nada, e que para ter uma mente aberta, bem imaginativa, é preciso trabalhar em cima deste objetivo. 

Um ponto que me chamou bastante a atenção, e que concordo, é como o meio afeta negativamente na nossa criatividade. Por exemplo, desde cedo somos inibidos nas mais diversas maneiras, se você é uma criança esperta e curiosa logo vão te moldar para ficar calada e só falar quando lhe for recomendado. Você acaba se tornando refém, fazendo parte de uma prisão imaginária. Perde a autonomia de pensamento se não resistir, é claro. Sem contar que a repressão faz com que você sinta vergonha de expor seus pensamentos e ideias, por mais interessantes que eles possam ser (e às vezes você não sabe disso).

Onde entra o amor? Pois então! O amor nos faz esquecer por um momento que tais barreiras existem. Você  pode fazer papel de ridículo, porque existe algo maior que te motiva a esquecer certos medos. Talvez seja por isso que libertamos mais nosso pensamento e deixamos fluir coisas tão bonitas. Muitos dizem que escrevem melhor quando estão amando, e não duvido disso. Mas é bem curioso que o amor (ou a perda dele) nos faça escrever melhor... Não é?

27 março 2012

Hoje


Mais uma xícara de café. Mais um dia. Mais uma dose de pensamentos perdidos. Mais a realidade tapeia-me  na cara. Mais eu tento ser racional. Mais eu gostaria de compartilhar histórias. Mais eu sinto que...

24 março 2012

Identidade?

Meu blog não tem uma identidade. Quero dizer... Não é focado em nenhum tema específico. Ou talvez seja: em mim. É o espelho do que eu gosto (ou não). Isto me faz pensar bastante. Observando outros blogs consolidados vejo que eles no mínimo possuem um tema central ao qual (quase) todas as postagens estão relacionadas. Tudo bem que eu posso encontrar conexões entre meus posts - dependendo do ângulo de observação. Mas não é exatamente o que define um blog temático. O por quê d'eu entrar nesta questão é a temporária falta de assunto ou posts interessantes. É claro que eu gostei de comentar sobre alguns assuntos por aqui e existem, se procurarem no histórico, posts interessantes, rs. No entanto, nos últimos tempos estou com uma seca de ideias e criatividade. Não sei como fui tão sugada. Enfim, acredito fortemente que blogs temáticos com uma identidade bem definida estão mais propensos a ter leitores assíduos, e, mesmo que digam o contrário, todos que publicam algo escrito em algum meio de comunicação esperam (ou pelo menos desejam) serem lidos. É normal. Se fosse o contrário seria um diário pessoal como os de antigamente.

17 março 2012

Sem nome

Construí este personagem baseando-me (como podem perceber) no estilo dos personagens humanos do desenho do Zé Colméia. Rabiscando, rabiscando e de repente surgiu. Não o nomeei ainda. 

09 março 2012

Chaplin

Uma caricatura um pouquinho antiga (ano passado), mas que gosto bastante. :)

05 março 2012

O pernambucano

Ilustração que fiz hoje. Ficou até bonitinho colorido... :)

03 março 2012

Noite de sexta-feira

A noite de sexta-feira chegou sem ruídos. Silenciosamente, como os dias que a antecederam, estabeleceu-se dentro de cada cômodo da casa. A sua vinda não me causava mais excitação, tampouco despertava-me anseios. Os dias de eufóricos pareciam ter cessado, como um dia eu imaginara que fosse acontecer. Foi o momento em que descobri a responsabilidade de conhecer profundamente o silêncio sem temê-lo. Em casa, pouco escutava-me falar. Entretanto, a aparente calmaria era decorrente de um gigantesco turbilhão de pensamentos. Nada mais engrandecedor do que permanecer na própria companhia, sem qualquer interferência alheia. Assim, a sexta já não era tão especial quanto costumava ser. Situações além de meu controle eu lembrava com dificuldade. Não queria revivê-las na imensidão do vazio que penetrava meus ouvidos. Não era o momento de questionar o passado. Às vezes precisamos atravessar completamente alguns caminhos para que outros sejam encontrados.

29 fevereiro 2012

Morar sozinha.

A casa dos meus pais é um tanto espaçosa para uma única pessoa. Não faz muito tempo que comecei a morar sozinha, porém já consigo enxergar muitas mudanças de hábitos. As responsabilidades, sem dúvida, aumentaram. Agora é preciso programar meu cérebro para estar atento a tudo que envolve a moradia e suas obrigações. Além de me serem reservadas carinhosamente todas (ou pelo menos a maioria) das atividades domésticas. Talvez eu pareça um pouco diferente, mas até que gosto destas obrigações. No fundo estou trabalhando para mim e por mim. Manter a casa limpa é algo que me deixa vaidosa. Até porque nas condições atuais se eu não fizer, ninguém fará. 

Resfriado

Oh resfriado! Resfriado enjoado que não me larga o corpo. Esquenta minhas narinas, esquenta meu todo. Dá-me calafrios tremendos. Calafrios em cidade vaporosa não é boa coisa, não. Seca a garganta e fecha o pulmão. Culpa os bons dias de folia: a chuva, o sol e a poesia cantada por multidão. Ruas largas e estreitas, ruas cobertas de alegria. Alegria de pessoas, que acompanham a orquestra passar, com uma cachaça na mão.

25 fevereiro 2012

Na mistura colorida da massa

Passei os últimos dez dias no estado pernambucano. Foi a primeira vez em muito tempo que passei o carnaval lá, mas muito tempo, eu provavelmente devia ter menos de cinco anos. Isso é, foi na época em que eu morava no Recife. Depois como mudava de cidade e o carnaval coincidia com período de aula, acabou que eu passei esse tempo todo sem brincar na terra do frevo.

Então, quando me surgiu a oportunidade de ir este ano, não poderia perder! Fui, fui e já estou de volta. Sem dúvida é o melhor carnaval do meu Brasil. Claro que há uns pinguinhos de orgulho porque sou pernambucana, mas de fato é uma mistura muito rica de ritmos, cores, pessoas etc. É um carnaval que conserva um tanto da tradição pernambucana, mas não deixa de inovar. Muito bonito mesmo.

Eu já conhecia os frevos canção, e outros. Lembro-me de quando criança meus pais colocarem os cd's de frevo do Almir Rouche, Coral Mocambo, Alceu Valença e por aí vai. De maneira alguma me senti dispersa, entrei na folia como tivesse feito isto em todos estes anos. Sou apaixonada pela minha terra. Cultura é o que há. Tenho certo preconceito com outros carnavais pelo forte apelo sexual e violência nas canções. Essas modinhas temporárias não me atraem nem um pouco. 

Ano que vem estarei pelas ladeiras de Olinda novamente. Dançando o frevo, cantando e fantasiada! (Dei bobeira não planejar alguma coisa, mas não perdi o pique por conta disso.)

13 fevereiro 2012

Solitude

A pausa não mais me tortura. A consolidação mental de um término concreto fez com que a reflexão racional dominasse a profunda tristeza. Meu rio de águas turbulentas acalmou seu curso, e há algum tempo tenho aceitado que um dia ao fim chegará. Nada sobrevive por muito tempo se não houver perspectivas e anseios comuns. Somos facilmente ofertados alternativas de consolo. Não que este seja o motivo de meu abandono, pois não. Tenho encontrado na solitude a despreocupação que foi-me furtada. Meu desejo não é suprir a ausência do descompromisso com a presença simbólica de um outro alguém. Sei bem que este é o momento de desprender dos sonhos tolos. A chuva haverá de levar consigo todas as memórias que eu hesitarei em relembrar por algum, possivelmente prolongado, tempo.

01 fevereiro 2012

Mudar é preciso.

Resolvi mudar novamente a cara do blog. Agora com uma escolha de cores mais rústicas e um aspecto mais fechado e precioso é que intenciono continuar minhas postagens, sempre que houver algo a ser dito, claro. Estou com algumas dificuldades quanto a escrita, parece-me que vivencio um período infértil. Mas, quem sabe nos próximos dias isto não há de mudar, né? Por enquanto vou me dedicando a leituras de meu agrado...

27 janeiro 2012

Dever cumprido

Após um longo e turbulento período posso finalmente descansar aliviada. Consegui, por enquanto, alcançar as metas desejadas. A maior delas é ter passado no mestrado do programa de pós-graduação em física da UFPa. Agora é estabelecer outros objetivos a curto prazo e trabalhar para que os sonhos sejam realizados, afinal, como já diz meu orientador "o sistema sempre tende ao estado de menor energia". Ou seja, deixar ser levado pela vida sem tentar direcioná-la aos próprios interesses não vai (e não deve) ajudar muito não. Enfim, uma nova etapa a seguir, porém, agora, somente após o carnaval. Recife 2012 o/


07 janeiro 2012

2012

Um ano de muitas mudanças interessantes e perspectivas. Espero que em dentro de duas semanas eu tenha um feliz, feliz, feliz ano novo. Enquanto isso é programar e executar. Volto quando a poeira cessar. Hasta la vista, manolos.

De dentro

Erupção... ERUPÇÃO erupção, erupção, erupção explosão Explosão... de dentro atravessa a pele mancha, mancha, mancha manifestação ...