28 agosto 2012

MUDANÇA!

Vocês podem me encontrar agora em:


Muito complicado manter dois espaços, então precisei optar por um deles. Quem quiser continuar acompanhando as postagens e outras coisitas mais, basta entrar no link acima. Agradecida!

26 agosto 2012

8ª Corrida dos Bancários

Medalha de participação na 8ª Corrida dos Bancários 2012

Hoje participei da corrida de rua dos Bancários de Belém. Acho que foi a corrida mais desorganizada que já participei. Tinha feito a inscrição pelo site, como consta no regulamento... Deixei os kg's de alimento no local apropriado, como consta no regulamento... Porém no momento em que fui retirar o KIT minutos antes da prova, meu nome não esta inscrito. Isso aconteceu não só comigo, mas com outras (muitas) pessoas. Por fim, todos corremos. Foi um percurso até que agradável. A largada foi dada com 20 minutos de atraso, mas mesmo assim, os trechos que achei que seria praticamente insuportável para correr - devido ao sol escaldante que tem feito ultimamente - foram bem tranquilos. 

Por ser a oitava edição da corrida, os erros que observei deveriam ter sido eliminados nas edições anteriores. Era coisa de primeira viagem. Não sei se irei participar ano que vem, pois não gostei de como realizaram a contagem dos tempos, que aliás, ainda aguardo a divulgação.

22 agosto 2012

Preciso de um café preto para despertar... e urgente!


Hoje fecharam novamente os portões da UFPA. Significa que fiquei em casa, é claro, mas cheia de atividades para concretizar. Só que estar em casa após o almoço e, ainda, próxima da cama... não dá certo. Até mudei-me para sala, para evitar ser seduzida pelo travesseiro macio. Melhorou um pouco. Só um pouquinho. Meu cérebro tá preguiçoso. Li um artigo e parei. Preciso continuar e evitar tantas pausas. Ou seja, hora de apelar para o...

café preto.

21 agosto 2012

Manifestação

Hoje o dia foi um tanto quanto agitado. Primeiramente, consegui levantar cedo! Ainda que o céu estivesse escuro. Sim, é uma grande vitória. Pelo menos para mim. 

Então, após minha corrida matinal, fui diretamente para universidade. Este semestre colocaram todas as disciplinas pela manhã. Como eu já esperava, um engarrafamento logo no começo do caminho. Achei que fosse devido ao número de veículos. Mas, depois reparei que algumas pessoas saíam de seus carros para ver o que tinha acontecido. Minha segunda hipótese: um acidente. Pronto, ficaríamos parados até chegar a perícia. Sem contar que tinha um caminhão pesado atravessado na pista. Ou seja, ninguém passava. 

Mas se tivesse sido uma batida, comum dos engarrafamentos, eu não estaria gastando meu tempo (ou estaria?) comentando aqui no blog. Quando alguns carros abriram mais espaço e tentaram voltar pela contra-mão, eu percebi que na realidade haviam fechado a rua em protesto. Alguns moradores da região estavam de mãos dadas fechando o caminho. Também tinham espalhado galhos de árvores pelo chão e trapos para bloquear a passagem. Aí um dos manifestantes segurava um cartaz que solicitava sinalização na região. Pelo visto, um acidente com uma senhora de idade tinha acontecido recentemente devido a ausência de faixa de pedestres ou sinal. 

Fiquei presa nessa confusão por mais de uma hora. O sol começava a esquentar. Nada de CTBEL no local. A polícia só apareceu para assistir. Providências? Nenhuma. Daí os meios de comunicação surgiram. Tudo que o povo queria! O silêncio do protesto que até então só pôde ser entendido por uma ou duas cartolinas  foi verbalizado. Claro! Se é para aparecer na TV, né? Vamos aparecer! Uma senhora, a mais engajada talvez, começou a puxar um coro dos outros manifestantes que pareciam até ter caído de pára-quedas na manifestação. Aí, não tão expressivo, o povo começou a falar. 

Pensei que eu fosse me estressar mais do que me estressei. Estava atrasada para meu primeiro dia de aula. Tudo bem. Não podia fazer muita coisa. Não ia sair atropelando o povo. Fiquei aguardando... Uma hora eles teriam que sair da frente. Foi somente após a aparição da mídia e do teatro feito em frente as câmeras que eles liberaram a passagem. 

Felizmente, consegui chegar na universidade antes de começar a aula. Não peguei nenhum engarrafamento após essa confusão. Também, seria demais azar. 

19 agosto 2012

Sherlock (coração) Natália

De volta à cidade das mangueiras...


Sim, esta perturbada da foto sou eu. Comprei na minha viagem mais um pocket do Sherlock Holmes.  Ainda não tinha lido O solteirão nobre. É uma coleçãozinha de seis atraentes contos. Acho que já comentei em posts anteriores o quanto eu sou fascinada por este personagem. Se existe um tipo de personalidade que me atrai completamente é a do Sherlock. Vejam só! Paixonite platônica por um personagem fictício (e não é o único por quem tenho). O quão ausente da realidade estou eu? (risos)

18 agosto 2012

De volta

Minha expressão de satisfação, rs.

Três da manhã e tudo pronto, menos a vontade de ir embora. Os dias passaram muito rápido e me acostumei de fato a rotina daqui. Sinceramente, falta-me ânimo para voltar ao velho ambiente conhecido. Estou um tanto esgotada, saturada, entediada, de toda aquela realidade. Mas, espero que eu consiga manter meu foco e aplicar todo o aprendizado proveniente da reflexão que tive durante essas quase três semanas. Em dezembro estarei de volta aqui, e provavelmente para passar um tempo maior. Até lá vamos torcer para que o semestre seja produtivo e agradável. 

17 agosto 2012

Shipper: hameron


Ontem eu estava recordando o quanto eu era fã deste shipper. Uma grande pena quando a Cameron deixou o seriado. Foi o mesmo momento em que comecei a perder o interesse e deixei de acompanhar. Eu gostava muito de House, tanto que tinha até dois fã sites. Um dedicado ao seriado e outro exclusivamente do shipper. Este é o casal mais adorável e compatível que eu já vi. Sério, eles pertencem um ao outro. Embora os produtores tenham mudado drasticamente o rumo dessa história que parecia ser a mais certa de todas desde a primeira temporada. 

Créditos do gif: tumblr hameron

Deixo vocês com um lindo vídeo feito por fãs:

16 agosto 2012

Boa viagem

Orla de Boa Viagem, Recife.

É incrível a disposição que tenho para acordar cedo aqui no Recife. Não sei se é por conta do clima... Ou se é porque costuma amanhecer por volta das cinco da manhã. Então, quando o despertador toca às seis e observo a claridade atravessando a janela rapidamente levanto. P'ra ser sincera, eu adoro isso. Só assim consigo correr todo dia bem cedo. Vamos combinar... correr à beira-mar, com a brisa refrescando, e depois tomar uma água de coco bem gelada é tudo de bom. Com certeza irei sentir falta. 

Preciso de um equipamento decente de mp3 para melhorar o meu conforto durante a corrida. Sei não... Mas todos os que compro (não tão bons) sempre me dão dor de cabeça. Ou o fone quebra, ou o aparelho não aguenta muito tempo. É complicado. Tem um da Sony, que diz ser ideal para quem pratica esportes. Estou namorando ele por um tempinho. O preço não é tão caro, se considerarmos a qualidade e durabilidade que eu suponho ser das melhores. Vou pensar mais um pouquinho, embora eu esteja quase convencida de que devo comprar um.

Outro ponto em relação ao conforto durante a corrida é o tênis. Uso a marca Asics desde que comecei a correr para valer. Precisava de um bom tênis que absorvesse o impacto e não machucasse meu joelho. Gostei bastante do Kayano, desconfio que seja devido ao tipo de pisada. Acho este muito confortável e não sinto incomodo nenhum durante a atividade. Daí criei um tipo de afeição a este tênis. Não é nenhuma futilidade, caso alguém - que desconheça os benefícios de um bom tênis de corrida - pense. Mas sim de bem-estar. Logo quando iniciei correndo/caminhando usava aqueles tênis escolares, nem um pouco indicados para estas atividades. Não precisava nem correr mais de 4km para sentir meu joelho sendo forçado e incômodos também nos pés. Aí quando você utiliza um tênis que não lhe causa nenhum desconforto parece até mágica!

Tênis Asics Gel Kayano 17

Por hora é somente isto. Estou tentando me conformar com a volta. Já acostumei a me sentir residente aqui  em Boa Viagem, no apartamento onde meus pais estão morando. (risos)

15 agosto 2012

Move forward!

Sentir-se bem, sentir-se viva, sentir-se revigorada. 

Há momentos em que você sente uma inspiração adicional capaz de impulsionar a realização de coisas positivas na sua vida. É o gás que você andava procurando, mas não encontrava. PEM! De repente, ele é quem encontra você. 

Meus dias de folga estão quase terminando. Estarei de volta à Belém pelo final de semana, disposta para enfrentar mais um semestre do mestrado. Confesso que fiquei bastante tentada a ficar por aqui (no Recife).  Eu sei que sentiria saudades dos meus amigos e tudo mais. Agora, arriscar algo novo é atraente. Mudar de ares, conhecer novas pessoas, frequentar novos ambientes etc. Mas, existem responsabilidades as quais não posso fugir. 

O tempo que fiquei por aqui foi precioso. Muito mais do que eu poderia supor. Principalmente para eu me reencontrar. É muito importante ficar um tempo longe de tudo que você esta acostumado. Pensar um pouco mais em si mesmo e buscar o próprio bem-estar. Nesta vida o que mais importa é ser feliz, ou melhor, manter o bom humor, a esperança e os sonhos. 

A felicidade é uma escolha. A mais inteligente de todas. Não levamos nada deste mundo, nem temos garantia do tempo que vamos permanecer nele... então, a amargura é só perda de tempo. Como você se sente em relação a tudo é o que realmente importa. 


13 agosto 2012

Sem facebook


Resolvi abandonar a rede social. Não preciso explicitar meus motivos, apenas quero registrar o fato. Não tenho medo de perder contato com algumas pessoas, afinal, os que forem meus amigos de verdade, encontrarão uma maneira de se comunicar comigo. E os que não forem, não estarei perdendo nada. Isso é tudo. 

12 agosto 2012

Correr

Hoje participei da etapa Recife do Circuito de Corridas da Caixa 2012. Foi uma experiência muito boa, por sinal. Nunca havia feito o percurso antes e confesso que foi um pouco sofrida para subir o viaduto correndo, mas fiquei contente de não parar nenhum segundo e permanecer correndo os 10km completos.


Comecei a correr ano passado, mais precisamente em fevereiro. Desde então não tenho abandonado o hábito, porém nos últimos meses fiquei um tanto desmotivada por não estar participando de fato das competições que frequentemente acontecem pela cidade. Creio que meu rendimento reduziu um tanto. Então, esta foi uma excelente oportunidade para que eu pudesse me reanimar e continuar firme. Felizmente, funcionou. Tanto que já me inscrevi para uma corrida que acontecerá em Belém, dia 23 de Setembro. Creio que haverão outras competições antes desta, e vou ficar atenta para participar de todas que forem possíveis para mim. E neste ano, com certeza, estarei na Corrida do Círio. 

Minha meta é participar de uma maratona no próximo ano. Vamos treinar para que este desejo se torne possível! Afinal, correr é um processo contínuo.


Um gole de café


Basta-me um gole de café. Começo a escrever sem destino definido, sem pretensões, sem significado ou perspectiva de conclusão. A construção de sentenças se torna difícil, a inspiração falha e não há tema em foco para estruturar um bom texto. Ou, pelo menos, um texto coerente. Não parece haver motivo para escrever. Mesmo assim forço um contexto inexistente.  Escrever sobre não ter o que escrever é demais clichê. Afinal, muitos já o fizeram. Na realidade, há algo a ser dito. Somente está camuflado numa escrita de não saber o que dizer. Soa confuso, e é tanto quanto os pensamentos que anseiam respirar, mas não conseguem alcançar a superfície. Não conseguem... por enquanto.  

11 agosto 2012

Sou assim

Nem tudo depende da minha vontade, disso eu sei muito bem. Faço o possível dentro do que posso, sou sincera com o que sinto e não emito falsas palavras. Porém, se acreditam em mim... não sei. Se o que digo tem algum efeito... também, não sei. A única coisa que me convém é dizer o que penso tentando não ser  muito inconveniente. Às vezes posso até ser levemente débil em não perceber que existem sinais contrários a minha tentativa estúpida de ser romântica. Mas essa tolice faz parte do meu eu, da parte irracional, imperfeita e inconsequente.

08 agosto 2012

Mensagem

Imagem não é minha, como podem ver o crédito na mesma. Encontrei navegando pela net.


07 agosto 2012

Uma reflexão

Os dias não tem sido fáceis para pessoas próximas a mim, e isso também tem me afetado de alguma maneira. Até positiva para encarar algumas situações com menos pressão e mais maturidade. Há coisas que levamos a sério que não deveriam significar tanto, principalmente relacionado a bens materiais. Afinal, a única coisa nesta vida que não pode ser remediada é a morte. Para todo o resto há uma solução, pode não ser prática ou rápida, mas sempre há.

05 agosto 2012

Luto, vida e uma palavra.

"Finalmente eu descobri que a única razão para estar vivo é desfrutar a vida." Rita Mae Brown

Soube ontem do falecimento de um amigo de graduação. Fiquei chocada com a notícia, embora eu tenha me afastado um pouco dele nos últimos anos, quando ele resolveu mudar de curso novamente. Era uma pessoa muito inteligente, um rapaz com uma memória e conhecimento não muito comuns, e ainda assim muito humilde. Lembro-me da disposição que ele tinha para ajudar o próximo. Certamente, uma pessoa que tinha um futuro muito promissor. Quando visualizo a imagem dele em minha mente ainda é difícil de acreditar que uma pessoa tão merecedora da vida tenha partido assim tão cedo, no auge de sua juventude... 

Tenho pensado bastante sobre a vida desde então. Sobre como algumas pessoas enxergam a vida como um presente e outras como "direito". Não creio que exista uma fórmula ou algum livro que ensinem as pessoas a viver. Só acho que o tempo que se tem deve ser aproveitado com intensidade, pois não há garantia de futuro. Vivemos nos planejando sempre para algo que não temos, um tempo que ainda não chegou e não sabemos com certeza se chegará.

Não há palavras que mudem a realidade, mas que o silêncio conforte todos aqueles que sofrem com a sua perda...

04 agosto 2012

Diário de viagem #3

Dia ensolarado, ou pelo menos mais ensolarado que os anteriores. Hoje pude correr o percurso desejado, visto que a chuva não se fez presente. Não faz muito sentido eu escrever pela manhã o diário de um dia no início dele, mas me deu vontade de assim fazer. Esta é minha cara pós-corrida. 

Olho para o relógio e ainda é muito cedo para se acordar num sábado. Vinte minutos para nove da manhã.  (Minha cara de cansaço e sono). Que o dia seja bom!


Diário de viagem #2

Muito cansada.

Hoje o dia começou foi bom: muita chuva. Acordei com tamanha disposição para correr/caminhar, mas a chuva só foi para desanimar. Ainda assim eu fui. Peguei um toró "sutil", não forte como os de Belém, mas suficiente para encharcar meu tênis. Enfim, pela tarde resolvi finalmente comprar um novo. Planejamento antigo (de dois meses atrás). Dia com boas aquisições e poucas palavras. 


03 agosto 2012

Diário de viagem #1

Resolvi fazer um diário de viagem com o intuito de me ajudar a voltar à escrita. Então, vamos ao que interessa...


Cheguei no Recife ontem. É verdade que toda vez em que piso em solo Pernambucano meio que me sinto em casa. Embora eu mal recorde o período em que efetivamente morei por aqui. Todo ano passo algum tempo na terra do frevo, minha família é toda daqui praticamente. 

Confesso que vim para cá com alguma(s) pretensão(ões). Certamente, uma delas se refere a fuga da rotina. Moro em Belém já há bastante tempo. Às vezes é necessário se afastar do que você está acostumado a ver para que alguns pensamentos possam ser reorganizados, ou mesmo para não pensar em nada. Um tempo para refletir ou meditar; um tempo para estar com pessoas diferentes e também sozinho. Mesmo sendo o segundo dia, sinto que este será um período proveitoso.

Eu disse que desejava me afastar da rotina, certo? Nesse sentido devo fazer umas exceções. Alguns hábitos não abandono, são hobbies que me ajudam a relaxar. Por exemplo, correr. Trouxe meu tênis e acabei me inscrevendo uma corrida de rua que vai acontecer no domingo, 12. Será um ótimo incentivo para que eu não pare de correr. Este semestre passado não foi dos melhores neste quesito. Não abandonei o hábito, mas pouco participei das competições. Elas são muito importantes para que você continue motivado a praticar o esporte. Sempre tentando superar as próprias marcas e tempos. 

Além disso, não deixo de rabiscar um só dia. Nem que seja uma besteirinha que depois eu jogue fora. É quase como respirar, uma atividade vital e automática. Minha mão deve ser um tanto histérica, mas não me incomodo com isso. As férias me ajudam a explorar este outro lado, o criativo. Consigo observar alguma melhora nas minhas ideias, e principalmente na firmeza para desenvolver as formas dos desenhos. Estou contente com o progresso, pois mesmo sutil, é presente.

Meu segundo dia, acho que posso parar por aqui. Não pretendo relatar meus atos segundo por segundo, somente algumas ideias de cada dia, e isso deve ser o bastante. Que venha o próximo!

De dentro

Erupção... ERUPÇÃO erupção, erupção, erupção explosão Explosão... de dentro atravessa a pele mancha, mancha, mancha manifestação ...